domingo, 2 de setembro de 2018

Traficante deixa de vender drogas para distribuir Bíblias, após se entregar a Jesus



Em toda a Ásia Central, as drogas ilegais são comuns nos antigos países soviéticos. Um relatório de 2017 sobre o problema das drogas na Ásia Central afirma que, desde o colapso da União Soviética, houve um tremendo aumento no tráfico e no uso de drogas em toda a região. O número de dependentes químicos está crescendo na região, especialmente entre os jovens.
Porém, um ex-traficante de drogas tem compartilhado a transformação que Deus promoveu em sua vida, levando-o a se tornar pastor e, consequemente um "traficante de bíblias".
Clique (AQUI), e visite a loja MARKA DA PAZ! Compre Roupas e acessórios e receba em sua casa em qualquer parte do país.
Viktor* explicou em um depoimento à Portas Abertas (EUA) que o narcotráfico foi sua vida, até mesmo mesmo na prisão. Mas certo dia, um colega da prisão recebeu um pacote pelo correio que mudou a trajetória da vida de Viktor e, por consequência, de milhares de outras pessoas que viriam a ser evangelizadas por ele.
Enquanto muitos consideram seus 20 anos uma fase "aventureira" da vida, a história de Viktor leva esse tema a novos extremos. Como muitos dessa idade, ele se mudou de casa e começou a explorar um novo ofício.
Infelizmente, no entanto, a escolha de Viktor foi contrabandear drogas ilegais na Ásia Central.
No início, os primeiros anos de vida de Viktor estavam cheios de adrenalina e aventura. Ele liderou uma operação que transportava drogas do Tadjiquistão para o estado onde ele vive na Ásia Central. Ele parecia ter habilidades naturais para se conectar clandestinamente nas
comunidades. Seu desempenho no narcotráfico, na verdade, era tão alto que ele teve a chance de contrabandear drogas também pela fronteira do Afeganistão, o que teria expandido sua operação em três países.
Mas em 1996, Viktor foi detido pela polícia, portando cerca de nove quilos de heroína. Ele foi imediatamente preso, devido ao flagrante.
"Eu li sobre a vida eterna"
Na prisão, a vida de Viktor deu uma reviravolta pelo pior. Enquanto sua sentença avançava, o suicídio se tornava uma saída cada vez mais clara em sua mente. Ele descreve como seu estado de espírito se deteriorou.
"Eu me senti vazio por dentro e não queria mais viver. Eu não sabia por quanto tempo ainda ficaria na cadeia", contou.
A vida diária de Viktor em confinamento continuou a sobrecarregá-lo até o dia em que seu colega de cela recebeu um pacote de sua mãe. Era um exemplar do Evangelho de João, que foi oferecido a Viktor pelo colega.
No começo, ele não tocou no livro. Mas como ele continuava a lutar contra seus próprios desejos suicidas, depois de 10 noites de insônia, Viktor finalmente pegou o livro e começou a folhear.
Inicialmente, a Bíblia fazia pouco sentido para Viktor.
"Palavras como 'No princípio era a Palavra, e a Palavra estava junto de Deus, e a Palavra era Deus' não faziam sentido para mim", lembra ele. "Eu me perguntava 'O que isso significa?'. Então guardei o livro e parei de ler".
Mas então a coisa mais estranha aconteceu. Mais uma vez, Viktor passou muitas noites sem dormir. Em um momento de exaustão e desespero, ele voltou-se novamente para a Bíblia e, dessa vez, não conseguiu mais parar de ler.
"Eu li sobre a vida eterna", explicou Viktor. "Ler sobre a vida eterna me chamou a atenção. Pensando nisso, eu realmente desejei a vida eterna, ainda mais do que desejava ser libertado da prisão".
Enquanto lia, Viktor começou a sentir a presença de Deus. Ele não sabia nada sobre oração; Ainda assim, ele deicidiu clamar a Jesus em uma oração sincera.
"Você sabe que eu não tenho certeza se você existe, mas eu quero a vida eterna e quero nascer de novo", ele orou naquele momento.
"Continuei lendo somente o Evangelho, na minha cela, sem nenhum cristão por perto. Era só eu e aquele livro", acrescentou.
Quando companheiros prisioneiros tentaram mais tarde contrabandear um pacote de drogas, pedindo sua ajuda, Viktor recusou.
"Olhando para as drogas, eu sabia que elas me deixariam louco. Eu pensei: 'Isso é a morte!'. Tomei a decisão de escolher a vida e devolvi aquela droga aos que tinham me enviado".

Provação
No meio disso, Viktor recebeu más notícias. Os médicos da prisão o diagnosticaram com uma doença e disseram que ele provavelmente só tinha cerca de 18 meses para viver. Mas como Viktor havia se entregue a Jesus, a notícia não teve um impacto esmagador sobre ele. Em vez disso, Viktor começou a se sentir confiante de que iria para o céu. Ele tinha uma sensação de alegria visível que seus colegas não conseguiam entender.
A boa notícia foi que doença regrediu e Viktor contou com a ajuda de amigos cristãos para iniciar uma 'igreja' dentro da própria prisão.
Eles começaram a se reunir em pequenos grupos, tocando instrumentos e orando. Inicialmente, Viktor pregava para dezenas de pessoas e precisava forçar sua voz. Mas não muito tempo depois de começarem, o administrador da prisão passou a respeitar tanto Viktor e suas reuniões para estudo bíblico que ele sugeriu que Viktor pregasse o evangelho no sistema de som da prisão, para que todos os presos ouvissem a mensagem.
O funcionário da prisão tornou-se um defensor da Bíblia, incentivando a liderança de Viktor. Quando o inverno chegou, por exemplo, e Viktor teve que se expor no frio para pregar seus sermões, o administrador o encorajou: "Não se preocupe com o frio, você tem que pregar sobre Jesus Cristo!".
"Traficante" de Bíblias
Quando Viktor foi libertado da prisão, ele decidiu continuar seu papel como evangelista, se matriculando em um seminário teológico. Durante seus estudos, ele começou a trabalhar entre os viciados em drogas em um centro de reabilitação e compartilhava a Palavra de Deus com eles.
Hoje, ele é o pastor de uma igreja muito especial na Ásia Central. Sua igreja não pode ser formalmente registrada, por isso faz muito do seu trabalho em um celeiro cheio de ração para animais. Graças ao apoio da Missão Portas Abertas, Viktor consegue sustentar a si mesmo e seu ministério, vendendo blocos de sal para vacas e grãos e arroz para galinhas, enquanto ele também armazena secretamente recursos e materiais necessários para o evangelismo. Onde ele mora, Bíblias e literatura cristã são ilegais e por isso, ele acabou se tornando um "traficante" de Bíblias, pois as distribui clandestinamente em sua região.
Quando perguntado sobre sua segurança, Viktor reconhece que há risco envolvido.
"Temos tantas coisas secretas aqui", ele compartilha. "Mas operamos com sabedoria e só permitimos que pessoas de confiança venham ao nosso quintal. Os clientes vêm ao nosso celeiro e não passam disso. Quando as pessoas vêm buscar livros, fechamos o portão ou colocamos um carro na frente dele. Vizinhos não podem ver o que estamos fazendo. E não há razão para vir e verificar. A única atividade visível é a nossa ração animal que vendemos".
* Fotos e nomes representativos usados por motivos de segurança

Fonte: CPADnwes

Clique (AQUI) cadastre-se e seja um empreendedor Marka da Paz.
Postar um comentário